Registro de ponto.

Antes da Reforma, nas empresas com mais de 10 empregados era obrigatório registrar o ponto por meio mecânico ou eletrônico na entrada, intervalos de descansos e saída.

Também era obrigatório fornecer comprovante do registro do ponto ao empregado para que o empregado pudesse conferir se o registro estaria correto.

Agora, esta empresa não está mais obrigada a manter o registro da jornada diária e deve registrar somente as horas extras.

A consequência é que o empregado faz horas extras, não recebe o pagamento ou compensação e não tem como provar.

Ficou ótimo para os patrões! Só faltou substituir o relógio de ponto por um tronco de castigar escravos, como foi comum em outros tempos.