Trabalhador é assassinado por cobrar salário atrasado.

Moïse Mugenyi Kabagambe, de 24 anos, foi espancado até a morte por cinco homens em um quiosque de praia chamado TROPICÁLIA, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro.

Moïse nasceu no Congo e veio para o Brasil em 2014 com a mãe e os irmãos como refugiado político.

O jovem trabalhava no quiosque servindo mesas na areia e segundo parentes, foi morto porque cobrou dos patrões dois dias de pagamentos atrasados.

A história de Moïse não é apenas sobre xenofobia e racismo. É também sobre hipocrisia política, desigualdade, desemprego, descaso e injustiça.

#JusticaPorMoise #justiçapormoise #MoiseKabamgabe #trabalhoescravo #JustiçaParaMoise

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.