Alunos de medicina conseguem antecipar colação de grau em razão da pandemia

Artigo de Flávio Romeu Picinini

Alunos do curso de medicina conseguiram antecipar a colação de grau em razão da pandemia do novo coronavírus. A liminar foi deferida pelo desembargador Federal João Batista Moreira, do TRF da 1ª região.

t

Os estudantes pleitearam a tutela de urgência para determinar que a instituição de ensino promova a colação de grau, bem como emita seus respectivos certificados e demais documentos necessários à inscrição junto ao Conselho Regional de Medicina.

A liminar foi indeferida e os autores interpuseram agravo de instrumento, sob o argumento de que todos já completaram, com folga, as 256 horas complementares previstas na matriz curricular.

Ao analisar o caso, o desembargador citou a MP 934/20, que autorizou a abreviação da duração dos cursos de medicina, farmácia, enfermagem e fisioterapia, desde que cumpridos:

“I – setenta e cinco por cento da carga horária do internato do curso de medicina; ou II – setenta e cinco por cento da carga horária do estágio curricular obrigatório dos cursos de enfermagem, farmácia e fisioterapia.”

Para o magistrado, a instituição, ao indeferir a antecipação de formatura, deve informar, substancialmente, o motivo da recusa.

“Se, diante de requerimento de aluno de um dos referidos cursos, a Escola diz apenas que indefere a antecipação porque a norma lhe faculta fazê-lo, sem declinar motivo substancial (privação de conteúdo importante do curso que deixará de ser ministrado, de acordo com a respectiva grade curricular), passarei a interpretar o ‘poder’ como ‘dever’.”

Segundo o desembargador, o indeferimento da antecipação da colação de grau ficou calcado exclusivamente na genérica alegação de que antecipação não é compulsória, “motivação que, conforme já expendido, não afasta a relevância dos fundamentos das impetrações da espécie”.

Sendo assim, deferiu o pedido de antecipação da tutela recursal.

O advogado Matheus Oliveira atua na causa pelos alunos.

Veja a decisão.

SE VOCÊ TIVER ALGUMA DÚVIDA RELACIONADO A ESSE ASSUNTO, NÃO DEIXE DE AGENDAR UMA CONSULTA CLICANDO NO BOTÃO ABAIXO

Fique por dentro

Explore por mais artigos

O caso do casal Diego e Angélica.

Mais uma semana de trabalho em ritmo intenso, e estou agradecido pela oportunidade que tive de prosseguir com a missão de esclarecer pessoas. Sexta-feira conheci

INSS: Como funciona o salário-maternidade?

O salário-maternidade é um benefício essencial para trabalhadoras, tendo em vista que permite o afastamento remunerado do trabalho para se dedicar aos filhos nos primeiros meses. Porém, muitos segurados ficam com dúvidas sobre como ele funciona, quem tem direito e como requerer.

Shape
Enviar Mensagem
Estamos On-line!
%d blogueiros gostam disto: