Assédio Sexual no Trabalho: como provar?

Artigo de Flávio Romeu Picinini

O assédio sexual no trabalho na grande maioria dos casos tem mulheres como vítima.

Este tipo de assédio, às vezes, passa despercebido pela vítima, ou, em alguns casos, a própria vítima considera o comportamento “normal” e não o identifica.

Saibam que olhares, toques, carícias, palavras indecorosas, gestos obscenos, mensagens de celular, emails, bilhetes, etc. com menções ao corpo, modo de vestir ou comportamento da trabalhadora, promessa de aumento salarial ou ascensão de cargo em troca de favores sexuais é assédio.

Assédio sexual, pode ser praticado por colegas de trabalho do mesmo nível de hierarquia e por clientes da empresa. Neste caso, é infração trabalhista prevista na CLT e provoca indenização por danos morais, sempre de responsabilidade do empregador. Se for praticado pelo dono da empresa ou superior hierárquico também é crime previsto no Código Penal.

Porém, estas violências são alimentadas pelo medo e dificuldade da vítima em provar o que aconteceu.

Porisso é importante se armar contra tais abusos. Guarde as provas anotações dos dias, locais do assédio e nomes das testemunhas, captura das telas de mensagens e e-mails, áudios e denuncie.

SE VOCÊ TIVER ALGUMA DÚVIDA RELACIONADO A ESSE ASSUNTO, NÃO DEIXE DE AGENDAR UMA CONSULTA CLICANDO NO BOTÃO ABAIXO

Fique por dentro

Explore por mais artigos

O caso do casal Diego e Angélica.

Mais uma semana de trabalho em ritmo intenso, e estou agradecido pela oportunidade que tive de prosseguir com a missão de esclarecer pessoas. Sexta-feira conheci

INSS: Como funciona o salário-maternidade?

O salário-maternidade é um benefício essencial para trabalhadoras, tendo em vista que permite o afastamento remunerado do trabalho para se dedicar aos filhos nos primeiros meses. Porém, muitos segurados ficam com dúvidas sobre como ele funciona, quem tem direito e como requerer.

Shape
Enviar Mensagem
Estamos On-line!
%d blogueiros gostam disto: